Professores, estudantes, gestores e pesquisadores do Brasil e da América Latina discutirão os desafios e oportunidades do ensino de cinema e audiovisual.


Entre os dias 20 e 23 de setembro de 2017, será realizado o XIII Congresso FORCINE – Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual, na cidade de Foz do Iguaçu, PR, com o eixo temático "Fronteira: Limites e permeabilidades". O evento reunirá professores, estudantes, gestores públicos, pesquisadores e profissionais da área do Brasil e da América Latina para debater os desafios e oportunidades do setor do audiovisual em seus diálogos com o ensino. O encontro também busca compreender quais são as dificuldades/fronteiras encontradas pelas escolas de cinema e audiovisual em seus diálogos com o(s) mercado (s). Ao longo desses quatro dias de congresso, também estão previstas mostras de filmes de escolas de cinema e audiovisual,

A escolha da Unila (Universidade Federal de Integração Latino-Americana) como local da realização do congresso dialoga com o eixo temático do evento. A universidade se encontra em um território de fronteiras entre Brasil, Argentina e Paraguai, o que possibilita intercâmbios culturais, expansão dos limites territoriais e integração com países vizinhos, tanto em suas particularidades como em suas práticas no campo do Cinema e Audiovisual no Brasil e na América Latina. 

Nesse período de quatro dias do congresso do FORCINE, os participantes terão um espaço dedicado ao relacionamento com instituições de ensino, agentes de mercado e gestores públicos, reunidos em mesas de debates e Grupos de Trabalho (GTs).  Tais debates serão matérias para a criação da publicação de textos da edição 2017 do Cadernos FORCINE Digital, que também terá contribuições posteriores de artigos, ensaios, entrevistas e relatos de experiências  no campo acadêmico e mercadológico em torno do eixo temático. O evento contará ainda, com exibição de obras audiovisuais produzidas por instituições de ensino de cinema e audiovisual, alocadas nos seguintes programas: Vencedores do I Festival de Brasília do Cinema Universitário; 4ª Mostra FEISAL (Federación de Escuelas de Imagen y el Sonido de América Latina); Les Ateliers Varant (escola criada na França por Jean Rouch e filiada ao CILECT – Centre International de Liaison des Ecoles de Cinéma et de Télévision) e Cinema de Animação da UFPEL (Universidade Federal de Pelotas, escola filiada ao FORCINE).  


 PROGRAMAÇÃO:

A cerimônia de abertura –  que ocorrerá no Campus Jardim Universitário da Unila - contará com a presença da Diretora presidente da ANCINE Débora Ivanov, além do Magnífico Reitor da UNILA, Gustavo Oliveira Vieira, da Presidente do FORCINE Alessandra Meleiro, Maria Dora Mourão (Presidente da CILECT), Esteban Ferrari (Presidente FEISAL) – por videoconferência e Virginia Flôres (Coordenadora do curso de cinema e audiovisual da UNILA).  Após a cerimônia haverá duas mostras no cinema JL Cataratas: a  Mostra FORCINE – Festival de Brasília com os filmes vencedores do I Festival de Cinema Universitário  e a sessão especial de abertura, com exibição seguida de debate do documentário “A Linha Imaginária”, de Cíntia Langie e Rafael Andreazza.


No segundo dia de programação, pela manhã, daremos inicio as atividades de mesas e grupos de trabalho. Logo pela manhã, a mesa abordará o tema políticas públicas e suas implicações no ensino e pesquisa do cinema e audiovisual da América Latina. “A mesa propõe um debate sobre Políticas Públicas para o Cinema e Audiovisual por meio de relatos de experiências e reflexões de como a pesquisa, o ensino e a extensão têm contribuído para pensar e tensionar as estruturas e dinâmicas próprias do setor na América Latina. O ensino do cinema e audiovisual relaciona-se com a área das políticas culturais por diversas linhas, dentre elas destacam-se os estudos sobre a geração de inovação e a qualificação para o fortalecimento do campo. Nesse sentido, a discussão proposta sobre políticas públicas apresentará também o contexto atual do setor permeado por instabilidades e ameaças, mas também por potencialidades”. À tarde, o primeiro dos Grupos de Trabalho (GTs) discutirá  convergência e múltiplas plataformas na grade curricular: teoria e prática nos cursos de cinema e audiovisual, cuja ementa é: “Teorias, métodos e práticas para lidar com os novos cenários criativos, de produção e distribuição instaurados pelo digital representam também novos desafios no cotidiano dos cursos de cinema e audiovisual. Este GT pretende discutir estes e outros aspectos atinentes a esta problemática”. No mesmo dia, simultaneamente, ocorre o segundo Grupo de Trabalho (GT2) sobre Estratégias de capacitação para atuação de egressos no(s) mercado(s) de cinema e audiovisual, que abordará  as dificuldades e questionamentos que permeiam o cotidiano de quem busca atuação no mercado de trabalho de cinema e audiovisual. Segue breve resumo do GT2: “Nos últimos anos, o mercado de cinema e audiovisual tornou-se variado e complexo com novas demandas e exigências para os egressos das escolas de cinema. Tal fato exige das escolas a atualização e adequação constante de seus currículos e práticas didáticas, de modo a dar aos alunos condições plenas de inserção em um mercado que se modifica o tempo todo. Como responder às necessidades de atualização técnica? Como preparar o aluno para as novas formas audiovisuais criadas pelas novas mídias? Qual é a relação, nesse contexto, entre Cinema e Empreendedorismo? Essas são algumas questões que o grupo de trabalho pretende discutir, contribuindo para que as escolas de cinema, cada uma de acordo com suas circunstâncias, possam estabelecer estratégias eficazes que possibilitem aos seus egressos capacitações adequadas para enfrentar com sucesso os desafios da inserção no mercado de trabalho”. O dia será encerrado  com a mostra Les Ateliers Varan.


Na programação do terceiro dia, pela manhã, haverá uma mesa de debates entre educadores , gestores e profissionais que atuam no mercado audiovisual. A discussão será focada na maneira como o novo ferramental e técnicas podem auxiliar o processo educativo de audiovisual: “Novas tecnologias e modos de difusão para o cinema e o audiovisual brasileiro na contemporaneidade. Formas de difusão de curtas-metragens universitários no âmbito das escolas. A importância de diferentes plataformas de difusão para os conteúdos brasileiros, utilizando novas tecnologias. As possibilidades de ações em rede para ampliação do acesso aos produtos audiovisuais nacionais, a partir de cinemas universitários e outras janelas de exibição”. À tarde, o encontro  discutirá a gestão tecnológica das escolas de cinema e audiovisual. Os convidados de diferentes universidades trarão propostas “de recursos tecnológicos para o ensino de cinema e audiovisual nas escolas brasileiras em nível superior e técnico. Políticas de atualização e uso de equipamentos para (1) realização audiovisual live-action (imagem e som), (2) hardware para realização de animação, motion design, montagem e finalização de imagem e som e (3) licenciamento e uso de softwares dentro do ensino de cinema e audiovisual”. O último GT tem como enfoque o diálogo sobre a estrutura curricular com professores e pesquisadores brasileiros e latino-americanos. Breve resumo: “A gestão pedagógica do ensino de cinema e audiovisual nas escolas de cinema e audiovisual em nível superior e técnico. Processos formativos para os profissionais do século XXI. O desenho da matriz curricular em meio a novas perspectivas tecnológicas, estéticas e econômicas”. Ao fim do dia serão exibidos os filmes da 4ª Mostra FEISAL.

No último dia do congresso, pela manhã, o fórum realiza a assembleia geral com as escolas associadas e à tarde será exibida a Mostra de Animação da UFPEL.


SOBRE O CONGRESSO FORCINE

A metodologia de trabalho empregada nos congressos do FORCINE visa proporcionar espaços de trocas de experiências e relatos de práticas, no âmbito do ensino, das políticas públicas e das relações escola-mercados de trabalho de cinema e audiovisual. Nesse sentido, espera-se contribuições de docentes, gestores de políticas públicas e profissionais dos diversos mercados da cadeia audiovisual nos debates, divididos por temas e alocados em Mesas e Grupos de Trabalho (GTs) durante o evento. Tais debates nortearão a produção de textos da edição 2017 da publicação Cadernos FORCINE Digital, que terá chamada lançada após o evento para artigos, ensaios, relatos de experiência e/ou entrevistas. A publicação será organizada em torno do eixo proposto para o presente encontro.

O congresso é uma correalização da Universidade Federal de Integração Latino-Americana (UNILA) com o Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual (FORCINE).


SERVIÇO:

XIII Congresso FORCINE – Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual

Data: 20 a 23 de setembro de 2017

Onde: 

UNILA (Universidade Federal da Integração Latino –americana)

 Tarquínio Joslin dos Santos, 1000 – Foz do Iguaçu – PR - Campus Jardim Universitário

Cine JL Cataratas

Av. Costa e Silva 185. Centro – Foz do Iguaçu – PR

Contato: contato.forcine@gmail.com

Saiba mais: https://congressoforcine2017.wordpress.com