Aprovada pelos Conselhos dos Cursos de Bacharelado em Imagem e Som da UFSCar, e de Cinema da Universidade de Integração Latino-Americana (Unila), encontra-se em fase de produção a primeira Coprodução entre ambas as escolas: o filme Hasta la Brisa, que se passa no Brasil, Paraguai, Argentina e Chile, e conta com o apoio da Embaixada do Brasil nestes países, além do apoio da Embaixada do Paraguai no Brasil.

 

O filme de estrada, um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) que contará com equipes de ambas as escolas, visa explorar os limites entre os gêneros de documentário e ficção, e está sendo realizado com baixo orçamento. A equipe sairá de São Carlos no dia 11 de julho de 2018, passando por Foz do Iguaçu, Ciudad del Leste e Assunción, seguindo pela Argentina por Resistencia, Santa Fé, Córdoba e Mendonza, até chegar ao Pacífico, por Santiago e Valparaíso no Chile, no dia 8 de agosto de 2018.

 

Acompanhando a trajetória de duas personagens em sua busca por uma amizade do passado, a equipe pretende registrar construções de identidades não normativas em diferentes contextos sociopolíticos latino-americanos, como são marginalizadas e, principalmente, como resistem.

 

Durante a pesquisa de campo, três membros da equipe percorreram parte do trajeto com o intuito de entrar em contato com cenários, conteúdos narrativos e pessoas interessadas ou relacionadas ao projeto.
 
Dentre os membros da equipe de Hasta la Brisa encontram-se André Zago, Eric Escolástico, Deivid Evaristo, Larissa Bela Fonte, Nayara Mendl (Unila), Giovanna Oliveira, Cauê Lorenzatto, Xis Shiva e Leticia Conde.  O projeto é orientado pela prof. Dra. Alessandra Meleiro.

 

Saiba mais sobre o projeto na página: https://www.facebook.com/search/top/?q=%20hasta%20la%20brisa.
 

       Ao longo da história de nosso país, os campos das Artes e da Comunicação sofreram diversos ataques em seus direitos de liberdade de expressão. Tais ataques se concentraram particularmente em dois momentos de nossa República: o período do Estado Novo, com a censura implementada pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), e o período do governo civil-militar, com a censura coordenada pelo Serviço de Censura de Diversões Públicas (SCDP). Esse histórico, relativamente recente, faz com que as práticas de censura causem inquietação e se apresentem como altamente condenáveis por pessoas que atuam nas áreas das Artes e da Comunicação.

      Portanto, foi com grande espanto que membros do conselho do Departamento de Artes e Comunicação desta universidade receberam a notícia da denúncia NUP 23546.014053/2018-83, cadastrada na Ouvidoria da UFSCar em 19 de abril de 2018. Tal denúncia questionava a realização da III Jornada em Defesa da Reforma Agrária em
função de uma suposta “defesa político-ideológica” que afrontaria “o princípio da neutralidade política e ideológica do Estado”.

        Não é difícil verificar que o argumento apresentado pelo(a) denunciante representa uma afronta à livre manifestação do pensamento e à livre expressão das atividades intelectual, artística, científica e de comunicação, direitos garantidos a todas e todos pela Constituição Federal em seu artigo 5º, bem como ao direito de autonomia didático-científica das universidades, assegurado pela mesma Constituição em seu artigo 207.

       Diante do exposto, o Departamento de Artes e Comunicação, em consonância com outros setores e coletivos desta universidade, manifesta o apoio incondicional à realização da III Jornada em Defesa da Reforma Agrária, bem como à livre expressão de pensamento, como uma forma de defesa de direitos e garantias fundamentais dos indivíduos.


Departamento de Artes e Comunicação
Moção aprovada por unanimidade na 128ª Reunião Extraordinária do Conselho do DAC

São Carlos, 26 de abril de 2018.

Confira o documento original

 

O curta-metragem “A Dama das Onze Horas” será produzido por graduandos do curso de Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos em 2018 como Trabalho de Conclusão de Curso.
 
Com uma narrativa que se passa durante uma Festa Junina, o curta tem como pano de fundo as manifestações socioculturais do interior do estado e, como objetivo, a divulgação e preservação da cultura popular.
 
Conheça algumas de nossas referências:
 

O projeto está realizando campanha de financiamento coletivo através da plataforma Catarse. Para fazer sua doação, acesse: https://www.catarse.me/ADamadasOnzeHoras

Conheça a equipe:

Para conhecer mais sobre o projeto, acesse a página no Facebook: https://www.facebook.com/adamadasonzehoras, ou o Instagram: https://www.instagram.com/adamadasonzehoras/

Para maiores esclarecimentos, escreva para adamadasonzehoras@gmail.com

Urubu-rei é um Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharelado em Imagem e Som na Universidade Federal de São Carlos. O curta-metragem é um projeto que busca  abordar  as relações existentes nas comunidades periféricas contando a história de uma mulher negra no interior brasileiro.

Os estudantes da equipe do Projeto buscam interessados em doar para o curta-metragem através da Lei Rouanet ou pela plataforma do Catarse.

A Lei Rouanet é um mecanismo de Incentivo à Cultura que permite o abatimento integral do valor doado no Imposto de Renda do doador. Ou seja, a pessoa que se              interessar pode doar para fazer o projeto acontecer e não gasta por isso, apenas destina parte do valor que pagaria na próxima declaração de Imposto de Renda para projetos culturais, como o Urubu-rei. Dessa forma, você pode reverter até 6% do seu imposto de renda em cultura. Além disso, o projeto também está realizando sua campanha de financiamento coletivo através do site do Catarse.

Para doar via financiamento coletivo, acesse: www.catarse.me/curtauruburei, ou entre em contato com a produção do curta-metragem através do email                       curtauruburei@gmail.com para esclarecer suas dúvidas sobre a Lei Rouanet.

Para mais informações sobre o projeto, acesse: www.facebook.com/curtauruburei

No dia 25 de abril de 2018 (quarta-feira), será realizado o I Encontro de Reformulação Curricular do Bacharelado em Imagem e Som, no Auditório da ADUFSCar, em São Carlos/SP. O evento reunirá docentes, discentes e técnicos-administrativos para discutir as experiências de ensino do campo audiovisual no Brasil e no exterior, diretrizes curriculares, perfil do egresso e demais reflexões pertinentes à reformulação curricular do curso.

Segue, abaixo, Programação detalhada do evento.

 

PROGRAMAÇÃO (Sujeita à alterações)

9h – 10h

Abertura

Arthur Autran (Professor UFSCar e Ex-Coordenador IeS)

Leonardo Andrade (Professor UFSCar, Ex-Coordenador IeS e Pró-Reitor de Assuntos Comunitários Estudantis)

Alessandra Meleiro (Coordenadora IeS e Presidente FORCINE) 

 

10h – 11h

GT1: Experiências de Ensino - as experiências de ensino do campo audiovisual no Brasil e no exterior (propostas de ensino e currículos de cursos como o da USP, UFF, La Fémis, NYU, ENERC, etc)

Alessandra Meleiro (Coordenadora IeS e Presidente FORCINE) – Mediadora

Samuel Paiva  (Professor UFSCar)

Luciana Sa Leitao Correa De Araujo (Professora UFSCar)

Alessandro Gamo (Professor UFSCar) – RELATORIA

Gabriel Gomes, Laura Marangão e Lucas Martins (Alunos do Curso IeS)

 

11h – 12h

GT2: Reformulação Curricular - o que já foi levantado no âmbito do curso de Imagem e Som nos últimos anos a respeito da reformulação curricular.

João Paulo Perim Zago (ex-aluno Bacharelado IeS): Proposta de alteração de grade

Danielle Ribeiro (Aluna do Bacharelado em Imagem e Som): Apresentação dos resultados da pesquisa de Iniciação Científica (CNPq) “Mercado Audiovisual e Formação Profissional: o perfil dos cursos superiores em cinema e audiovisual no Brasil".

Djalma Ribeiro Junior (Técnico-Administrativo UFSCar): Perspectivas do Bacharelado em Imagem e Som

Rafael Burger (Aluno do Curso de Bacharelado em Imagem e Som)

Joyce Curi (Professora UFSCar) - RELATORIA

 

12h-13h30h - Almoço

 

13.30h – 14.30h

GT3: Diretrizes Curriculares - legislações e regramentos no âmbito do MEC a respeito de cursos de nível superior no campo do audiovisual e no âmbito da UFSCar sobre cursos de graduação

Ana Luiza Pereira Barbosa (Professora UFSCar e Coordenadora do Cineufscar) - Mediadora

Alessandra Maria Sudan/ Aline de Fátima Rodrigues (Pró-Reitoria de Graduação UFSCar)

Leticia Gomes De Assis e Larissa Martins Belafonte (Alunas do Curso de Bacharelado em Imagem e Som)

Debora Burini (Professora UFSCar) 

 

14h30 – 15h30

GT4: Perfil do Egresso - o perfil do profissional do campo audiovisual que se pretende formar no curso de Imagem e Som da UFSCar

Adriano Soriano Barbuto (Professor UFSCar) – Mediador

Jonas Brandão (Ex-aluno IeS, sócio do Split Studio - SP)

Hygor Amorim (Ex-aluno IeS, sócio da Oz Produtora - São Carlos)

Lucas Hossoe Gomes (Aluno do Bacharelado em Imagem e Som)

Gustavo Padovani - RELATORIA

 

15h30 – 17h -  Relatoria/ Fechamentos dos Trabalhos

 

17h30 - Programação musical pós-evento

Dj DAMN: Wesdras Aklen e Alexandre Nóbrega - alunos Imagem e Som (Rap, soul)

Dj BowTie : Lucas Nunes - aluno Imagem e Som (Funk, pop, ritmos latinos)

 

SERVIÇO

Data: 25/04/2018

Horário: Das 09h às 17h

Local: Auditório ADUFSCar - Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

 

 

 

 

 

 

 

Subcategorias